Bianca Bracho: Minha vida fora do país por Jaqueline Lima -->

Minha vida fora do país por Jaqueline Lima


Olá a todos!
A nova postagem saindo do forno veio de uma amiga que conheci em Buenos Aires e que decidiu escrever sobre sua experiencia em Buenos Aires. Espero que o relato dela, possa ajudar a todos que querem ter uma experiencia assim como a Jaque teve.

 
Minha vida fora do país

Sempre gostei de escrever, desde diário na infância, agenda de compromissos, lista de compra e lista para tudo, então porque não escrever sobre uma das maiores experiências da minha vida. Morar fora.

Tomei essa decisão por vários motivos: aprender um idioma, conhecer novas culturas, sair do meu país, entre outras razões que me fez querer morar fora.

O país escolhido: Argentina, mais especificamente sua capital Buenos Aires, o motivo dessa escolha foi por já conhecer a cidade e ser completamente apaixonada por ela, e claro por ser um país vizinho onde o real é valorizado. Então, juntei uma grana, pedi demissão do meu trabalho, fiz minhas malas e lá fui eu me aventurar em terras estranhas. Estranhas sim, pois conhecer um lugar como turista é completamente diferente de se viver no lugar.

E lá chega eu, com minha vida resumida em 2 malas, uma economia no banco para viver 3 meses, muitas expectativas, mas um medo terrível também, pois nem tudo é conto de fadas, na minha primeira semana senti medo do desconhecido, tudo era novo, não tinha garantias nenhuma, e aí me pergunto: Como eu aos 34 anos com minha vida, tranquila no Brasil, me mudo para um país sem se quer falar o idioma local, sem ter família ou amigos, e nem promessas de emprega ou estudo? Nessa hora a vontade de voltar até vem, mas ai conheci pessoas que estavam na mesma situação ou que passaram por isso, e me fizeram enxergar que a mudança assusta no começo, afinal estamos sem família, amigos e qualquer tipo de estabilidade que temos em nosso país, mas que em contra partida a experiência e as conquistas de tudo aquilo seria enriquecedor, e não é que tinham razão rs.

Com 15 dias já estava matriculada em uma curso de idioma para estrangeiros (tudo gratuito oferecido pelo governo), conheci pessoas de vários lugares e culturas diferentes ( Siria, Haiti, Tunisia, Sudão, Cazaquistão, pois é, posso dizer que conheci alguém do Cazaquistão rs), todos  aprendendo o espanhol e a cultura de cada um.

Vivi por um tempo num hostel, esse tempo também foi enriquecedor, convivi com mais pessoas de outros países e culturas (Colômbia, Chile, México, Venezuela, Polônia, Hungria, Peru e outros). Tantas pessoas diferentes, tantas culturas, mas o melhor é saber que no fundo todos eram pessoas em busca de um sonho, de um objetivo, com seus medos e suas alegrias, nessa hora todos somos iguais.

Com 1 mês já estava trabalhando, e fui mora em um apê com outra brasileira, moramos juntas por um tempo, dividimos além do apê, nossas histórias, medos, alegrias, TPM e muitas risadas. Depois de um tempo me mudei e fui morar com outros brasileiros, que posso dizer sem medo de parecer exagero que viramos uma família. Muitas pessoas podem achar exagero, mas só quem vive longe, sabe a importância das amizades, e como somos solidários uns aos outros (essa é uma das maiores lições que vou levar).

O que era para ser 3 ou 6 meses, se tornou 1 ano e 3 meses de vivência na Argentina, e pode aposta que ficaria muito mais. E esse tempo me deu muitos aprendizados.

Aprendi o valor das palavras: saudade, amigo e fé.

Aprendi que pessoas que se conhece em uma semana pode se tornar grandes e verdadeiros amigos para a vida, e que amigos de uma vida pode não ser tão grande assim.

Aprendi que em qualquer lugar do mundo que eu estiver, vou depender unicamente de mim para caminhar, mas que no caminho vou contar com muitas pessoas que farão essa caminhada mais leve.

Aprendi que não importa qual sua cultura e qual seu idioma, que o abraço e o sorriso são universais.

Aprendi que eu posso ser e fazer o que eu quiser desde que acorde para lutar.

Aprendi que no mundo apesar dos tempos ruins que vivemos, os bons ainda são a maioria.

E o maior aprendizado de todos: aprendi que eu nasci para viver tudo isso.

Aí me perguntam se eu aconselho as pessoas fazerem o que eu fiz. E minha resposta é:  eu aconselho cada um fazer aquilo que te faz feliz, seja o que for, assim como eu fiz e vou continuar fazendo.

E vamos viver a vida!
(Texto por Jaqueline Lima)

Espero que tenham gostado, se assim como a Jaque enviou a história dela e voce também quiser enviar, fiquem á vontade!
Esse é um canal para ajudar a todos!
Dúvidas, sugestões me avisem!
Beijos Beijos

 


3 comentários:

  1. E com a Jaque eu aprendi que pijamas são sim peças versáteis! Pijama pra todas as ocasioes, por que nao? Kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de saber onde foi o curso gratuito que a Jaque fez, por favor����

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa, tudo bem?
      Esse curso que ela fez é de um programa que se chama Lenguas en los barrios. Se voce procurar no google encontrará todos os locais que voce pode realizar a aula. Me avisa qualquer coisa. Beijos

      Excluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *