Bianca Bracho: País das oportunidades -->

País das oportunidades

O post de hoje será sobre esse país que está cheio de oportunidades e sobre alguns fatores, coisas que me aconteceram e que esqueci de escrever.
Cheguei aqui há 1 mês e 20 dias, sim o tempo passa rapidinho!
Confesso que no primeiro dia que cheguei aqui, a primeira coisa que senti foi vontade de voltar para casa. Que era uma loucura o que tinha feito e que não tinha nada a ver. Que só o fato de vir para morar e pisar em terras argentinas me deixou completamente com medo. 
Nos primeiro dias foi tudo muito complicado, depois de 15 dias mais ou menos as coisas começaram a melhorar. Tudo melhorou a partir do momento que troquei de quarto, sai de um quarto que eu compartilhava com 8 meninas, para um quarto individual. 
Não me importo em compartilhar quarto, mas acho que dividir com muitas pessoas é super complicado e o que era pior é que as meninas que eu compartilhava quarto dormiam muito e isso me fazia ter que tomar sempre muito cuidado ao entrar e não acordar ninguém e sinceramente isso não é vida rsrsrsr não poder acender nunca a luz? não poder simplesmente ficar mexendo nas malas para tirar o que tem que ser tirado sem precisar se preocupar em acordar alguém ou ter que trancar o armário com medo que alguém te roube...ah me poupe hahahah 
Além de tudo isso, o quarto tinha uma energia super pesada (Sim, acredito em energias), primeira noite que dormi lá, passei super mal e nos outros dias só pensava em dormir. Era super difícil ficar acordada naquele quarto, provavelmente por isso as meninas dormiam muito...
Após sair desse quarto, consegui encontrar o lugar para fazer meu DNI, fiz toda essa documentação, consegui um bico para trabalhar aos finais de semana. Como consegui? Fiz um currículo super básico, com experiências de garçonete, recepcionista, caixa de restaurante e etc. Montei uma rota com os lugares que eu deixaria e fui. No primeiro lugar que entrei foi o lugar que consegui emprego. Deixei meu currículo, o dono me entrevistou ali mesmo e me chamou para ir no final de semana. A vaga era para trabalhar como garçonete (Camarera/Moza). 
Para aqueles que não sabem, o serviço de garçom aqui não é incluído na nota, ou seja, não temos salário, dependemos do valor da gorjeta que um cliente deixar para poder receber algo, dito isso, se você vier para Buenos Aires, não se esqueça de deixar algum valor se gostou do atendimento e for humano. Sim, tem muita gente que vai em restaurante, é super bem tratado e nem sequer deixa a gorjeta.  
E bom, aos poucos foram aparecendo várias atividades, por exemplo, caminhando por uma rua bem conhecida aqui no micro centro, chamada Reconquista, vi um cartaz dizendo que precisavam de gente para entregar folhetos e eu aceitei. Fui no dia seguinte, fiquei as horas que pediram e fui para casa. Realmente foi uma experiência válida, mas que não gostei nem um pouco. Recebi meu dia e não voltei mais rsrsrss.
Outro dia uma amiga, me indicou para trabalhar em uma loja de sanduiche num bairro parecido com a 25 de março em São Paulo. E bom comecei e por enquanto estou gostando. O melhor de trabalhar em locais que fazem comida é que não tenho que me preocupar com o almoço ou janta. Ai já economizo um pouco hahahah aqui tudo é caro, então se você for ver vai um dinheirão só nessa brincadeira rsrsrrss
Porque disse que aqui é o país das oportunidades? Porque se você não tiver medo de trabalhar, conseguirá algo. E não precisará trabalhar 18 horas por dia, aqui temos muitas opções para trabalhar por turnos. Turno da manhã, tarde e noite. Óbvio que o salário dessas opções não é nada muito maravilhoso, mas para começar está ótimo.
O importante é não ter medo de trabalhar, ter vontade de vencer e lutar por isso!

Sou Psicóloga e nem por isso tenho medo e vergonha de dizer que meu primeiro trabalho para ganhar dinheiro aqui na Argentina esta sendo como garçonete. Isso não é motivo para ter vergonha e sim um motivo para lembrar que nem sempre começamos/reiniciamos do topo. Hay que tener mucha paciencia!

3 comentários:

  1. Verdade nua e crua. Parabéns pelo post, Bianca! E você está certissima, não há do que se envergonhar, quem tem coragem vai a luta.
    E que novas conquistas e aprendizados possam vir para você, guerreira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada meu querido!
      Obrigada por fazer parte dessa nova fase.

      Excluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *